×
Câncer de Mama

Prefeitura inicia serviço inédito para acelerar diagnóstico e tratamento do câncer de mama em Manaus

O Serviço Municipal de Diagnóstico de Mama (SDM) realizará 100 biópsias/mês, agilizando o início do tratamento.

Um serviço inédito na rede municipal, que vai acelerar o diagnóstico do câncer de mama e permitir o início precoce do tratamento, foi inaugurado pela Prefeitura de Manaus nesta terça-feira, 1º/2, na policlínica Djalma Batista, no bairro Compensa, zona Oeste. É o Serviço Municipal de Diagnóstico de Mama (SDM), que terá capacidade para realizar 100 biópsias por mês para casos de suspeita de câncer de mama. A biópsia é um procedimento fundamental para definir o tratamento em tempo oportuno, quando alterações são detectadas.

A secretária municipal de saúde, Shádia Fraxe, destacou que o funcionamento do SMD, que também contará com o apoio da policlínica Castelo Branco, localizada no bairro Parque Dez de Novembro, zona Centro-Sul, vai aprimorar os cuidados com a saúde das mulheres manauaras, uma das prioridades da gestão do prefeito David Almeida.

“Quanto mais cedo o diagnóstico for realizado, maiores serão as chances de cura. O diagnóstico do câncer de mama é feito com base em um tripé que reúne o exame clínico, o exame de imagem, por meio da mamografia ou da ultrassonografia, e a análise histopatológica, que é a biópsia. Quando temos esses três exames, podemos fechar o diagnóstico de forma precoce, aumentando as chances de cura, que podem chegar a 95%. Por isso o funcionamento deste serviço é fundamental para a saúde das mulheres”, afirmou.

O fluxo estabelecido pela Semsa prevê o encaminhamento de casos de alteração no tecido mamário, identificados em exames de imagem (mamografia ou ultrassonografia) para a realização de biópsia na policlínica Djalma Batista, seguindo as condutas do Ministério da Saúde. O encaminhamento é feito pelo Sistema de Regulação (Sisreg).

Após o resultado, se forem identificadas alterações benignas que precisem de intervenção cirúrgica, as pacientes serão encaminhadas ao Hospital Delphina Aziz, na zona Norte, cujo gerenciamento é de responsabilidade do governo do Amazonas. As biópsias que apresentarem malignidade confirmada serão encaminhadas aos serviços da Atenção Terciária do Sistema Único de Saúde (SUS), oferecidos pela Fundação Centro de Controle de Oncologia do Amazonas (FCecon).

Considerado um problema de saúde pública, o câncer de mama é responsável pela morte de muitas mulheres em idade fértil no Brasil. Dados projetados pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca) mostram que a cada ano relacionado ao triênio 2020-2022, cerca de 66 mil novos casos de câncer de mama serão diagnosticados no país.

O risco estimado para a região Norte é de 21,36 casos a cada 100 mil mulheres e para Manaus, a estimativa é de 580 novos casos a cada ano do triênio. O câncer de mama aparece como o terceiro tipo de câncer em incidência, atrás apenas do câncer do colo do útero e do de pele não melanoma.

Diagnóstico

A biópsia da mama é um procedimento diagnóstico pouco invasivo, que permite a avaliação do tecido da mama, possibilitando a programação do tratamento de forma mais célere e eficaz. Pode ser realizada tanto em lesões palpáveis, quanto impalpáveis. Nestas últimas, um exame de imagem (ultrassonografia, mamografia ou ressonância) deve servir como guia para o procedimento.

Atualmente as pacientes atendidas na Rede de Atenção Básica de Manaus, coordenada pela Semsa, realizam o exame clínico das mamas e mamografia de rastreio, indicada para mulheres de 50 a 69 anos, e diagnóstica, exame que tem o objetivo de analisar as lesões suspeitas na mama.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.