×
Dia Nacional da Mamografia

Amazonas tem diminuição de 37% na procura por exames de mamografia

No Dia Nacional da Mamografia, o EM TEMPO traz números que apontam para uma diminuição pela procura de exames de mamografia no Brasil e no Amazonas

Manaus (AM) – Com o objetivo de fomentar a conscientização da população sobre o câncer de mama, é comemorado neste sábado (5), o Dia Nacional da Mamografia. Mesmo sendo fundamental para evitar as mortes de mulheres em decorrência do câncer de mama, houve uma diminuição na procura pela mamografia no Brasil, nos últimos anos. Assim como no restante do país, o Amazonas também registrou uma queda no número de exames.

Segundo o levantamento realizado pela Fundação Instituto de Pesquisa e Estudo de Diagnósticos por Imagem (FIDI), o número de exames na rede pública, onde há atuação da FIDI, reduziu de 2019 para 2020 em 42%.

Em 2019, foram realizados aproximadamente 209 mil exames, já em 2020 a procura pelo exame caiu quase para a metade, chegando a 120 mil. No ano de 2021, subiu para 135 mil mamografias registradas, porém o número ainda é 35% inferior ao período pré-pandemia.

Já no Amazonas, também houve uma diminuição no número de exames de mamografia durante o período de pandemia. Segundo os dados do sistema Datasus, do Ministério da Saúde, foram realizadas, em 2019, 36.440 mamografias bilaterais para rastreamento, enquanto que em 2020 o número caiu para 17.959 mamografias.

No segundo ano da pandemia, em 2021, o Datasus registrou um aumento no número de exames que chegou a 22.805. Porém, a marca continua sendo inferior aos exames realizados em 2019, refletindo em uma queda de 37%.

Os números são preocupantes, pois as estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca) são de 450 novos casos de câncer de mama no Amazonas em 2022. Em 2018, foram registrados 387 casos de câncer de mama; já em 2019 subiu para 408 o número de novos casos no estado, segundo a Fundação de Centro de Controle Oncológica do Estado do Amazonas (FCecon).

O cenário pandêmico da Covid-19 pode ser uma das principais causas para a queda de exames, conforme a avaliação da médica radiologista da FIDI, Vivian Milani. “Houve uma diferença expressiva no número de pacientes que deram continuidade nos exames de rastreamento ou que iniciaram seus tratamentos oncológicos neste momento de pandemia”, aponta a médica.

Importância da mamografia e hábitos saudáveis

Segundo especialistas, quanto mais cedo é realizada a mamografia, maiores são as chances de o tratamento encaminhar bem, além se ser menos agressivo e com a maior probabilidade de cura. Assim, é recomendado a realização do exame para a identificação do tumor nas mamas na fase inicial em todos os anos.

“A mamografia é um exame que diminui a mortalidade por câncer de mama em 35%. Ela é importante porque consegue mostrar o câncer antes que ele seja palpável. Por isso é recomendado que se faça, anualmente, a partir dos 40 anos para poder evitar o câncer de aumentar rapidamente”, diz Gerson Mourão, médico mastologista da FCecon.

O médico Gerson Mourão também ressalta que hábitos saudáveis são essenciais para evitar o risco do aparecimento do câncer de mama, como manter uma rotina de exercícios físicos e o consumo de alimentos saudáveis.

“É importante ter uma dieta rica em verduras e com carnes magras, como os peixes, muito abundantes em nossa região. É melhor comer esses alimentos do que carne vermelha. Além disso, no passado, os médicos achavam que os exercícios só faziam bem para o coração, mas hoje sabemos que quem se exercita evita o aparecimento do câncer de mama”, explica o médico.  

Leia mais:

Prefeitura inicia serviço inédito para acelerar diagnóstico e tratamento do câncer de mama em Manaus

Mutirão de reconstrução mamária é realizada na FCecon

Governo Federal zera imposto de remédio para tratamento de câncer

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.