×
Lançamento

Cronixta e Felipe Cordeiro lançam “O Som da Floresta”

A união dos artistas do Norte do país resultou em um clipe voltado para o meio ambiente

Duas potências artísticas do norte do Brasil se juntam com o suingue da guitarrada e o peso da palavra forte do Pará no singlee vídeoclipe “O Som da Floresta”.

O músico e rapper Cronixta se une a Felipe Cordeiro – ambos filhos da floresta. Com produção de Bruno Habib e lançado pelo selo Dog Music Lab, o clipe tem direção do próprio Cronixta. 

“A minha música existe e resiste por conta de tudo que coabita em minha região. As nossas florestas, os rios e toda a diversidade que se faz viva, são elementos fundamentais dentro da minha arte. Eu, enquanto artista da Amazônia, filho da parte de cima do mapa, preciso entender essa natureza externa que me rodeia, para conseguir entender a minha natureza interna”, reflete Cronixta, que criou a letra em cima da reflexão sobre o desmatamento, o sangue das florestas, a mudança climática e a resposta honesta da natureza diante dos atos criminosos e violentos da humanidade.

Fã de Manuel Cordeiro desde a infância, Cronixta celebra a parceria com Felipe Cordeiro – filho de seu ídolo e que carrega no sangue o talento musical.

“Quando mandei o single para ele, expliquei que eu tinha pensado em um duo mesmo. A guitarra também como protagonista. Temos uma conexão muito forte mesmo. ”

“Para mim foi muito importante e legal participar dessa faixa com o Cronixta.  É um encontro de linguagens, tem essa característica do hip hop, um verbo afiado, junto com uma base e minha guitarra dançante. É um pouco disso que a música pop, com referência da Amazônia, traz: dança e uma força poética muito própria. “O Som Da Floresta”é muito especial por ter essa união das forças: a força do corpo, do verbo e das linguagens. ”, comenta Felipe Cordeiro. 

No clipe, gravado entre São Paulo e Belém do Pará, a alusão ao encantamento do boto, tradicional lenda folclórica amazônica, reflete e provoca também sobre a necessidade de resistência da floresta e de seguir sendo política, além também de remeter à cultura e memórias afetivas dos artistas.

“As lendas marcaram muito a minha infância. Eu cresci ouvindo as histórias e os mitos. Quando eu faço música, liberto minha criança, é uma forma de me conectar com essa fase e trazer ela pra mais perto de mim”, comenta Cronixta, que contou com o talento de sua tia para a criação da máscara de boto, que brinca com o tema central do single. 

Sobre o artista

Cronixta nasceu em Belém do Pará, norte do Brasil. Criado no Marco, bairro periférico da cidade, desde criança foi rodeado por música latina e pela cultura amazônica. Com o desejo de marcar seu nome na música brasileira e trazer pluralidade latino-americana ao território nacional, Cronixta iniciou sua carreira em meados de 2017, quando começou sua carreira solo, mesclando seu estilo de cima do mapa com as sonoridades do rap.

Durante sua trajetória, Cronixta dividiu palco com Criolo, Otto, Di Mello, Mc Tha, Djonga, Lívia Cruz, Froid, Emicida e Nação Zumbi. E em 2019 foi destaque no maior evento cultural do país: a Virada Cultural de São Paulo.

*Com informações da assessoria

Foto: Divulgação

Leia mais:

Exposição “Amazônia Viva” é realizada em Manaus

História do “Curumim” vira livro em Manaus

Cultura brasileira está há um ano sem a voz de Zezinho Corrêa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.