×
Contexto

Transferência de rodovias para iniciativa privada não resolve falta de investimentos nas estradas

Para o presidente da Associação Brasileira da Infraestrutura e indústrias de base (ABDIB), Venilton Tadini, a transferência de rodovias para a iniciativa privada, para desafogar o orçamento público, não vai resolver o grande gargalo nacional

Divulgação

Transferência de rodovias para iniciativa privada não resolve falta de investimentos nas estradas, inclusive na BR-319

Para o presidente da Associação Brasileira da Infraestrutura e indústrias de base (ABDIB), Venilton Tadini, a transferência de rodovias para a iniciativa privada, para desafogar o orçamento público, não vai resolver o grande gargalo nacional da falta de investimentos nas estradas, incluindo a BR-319, de forte interesse dos estados do Amazonas e Rondônia.

No entender de Venilton, que lidera um universo de 120 associações de infraestrutura, a princípio, a ideia da mudança é importante, mas adverte para o perigo disso gravar a ausência de investimentos pelo fato de o setor privado não arriscar investir onde não há retornos financeiros imediatos.

No seu entender, a solução seria o Ministério da Economia rever o teto de gastos para que os recursos voltados para investimentos não sejam limitados pela regra que atrela o crescimento das despesas à inflação.

“O País não consegue transferir 100% das rodovias para a iniciativa privada. A empresa não vai aonde não tem retorno. E como faço para manter as demais?”, questiona Venilton.

Projetos na praça

Neste primeiro semestre de 2022, o Governo Federal vai colocar mais 14 projetos de concessão em leilão.

Se todos os empreendimentos planejados forem leiloados, o Brasil poderá chegar à marca de 30% das rodovias pavimentadas sob administração de empresas.

Avançar para além disso é um desafio, limitado pela falta de interesse do setor privado em assumir áreas que não geram retorno financeiro.

Desinteresse político

Na opinião de Venilton Tadini, o pior para as rodovias brasileiras é o desinteresse dos políticos em ajudar a solucionar os problemas orçamentários para que os investimentos possam fluir.

“Toda vez que se necessita de algo adicional, como fundo eleitoral, determinados subsídios, aí sempre se acha um jeitinho para se fazer uma PEC e derrubar o tal do teto, que já não existe faz tempo, ele só existe para investimentos”, critica ele.

Gabarito disponível

O gabarito oficial das provas do concurso da Polícia Militar do Amazonas, realizadas no domingo (06/02), para cargos de nível médio e superior, está disponível no site da Fundação Getulio Vargas (FGV).

Mais de 111 mil candidatos fizeram inscrição no certame, o primeiro promovido pelo Governo do Estado para seleção de profissionais para a corporação em mais de 10 anos.

Potássio é a pauta

Da tribuna da Assembleia Legislativa (Aleam), o deputado Sinésio Campos (PT) alertou, ontem, para a necessidade de o Parlamento retomar, com urgência, o debate sobre a luta pelo destravamento da burocracia que impede a exploração das reservas de potássio no Amazonas.

O conflito geopolítico entre Rússia e Ucrânia, segundo o deputado, afetou drasticamente o Leste europeu, que tem na Ucrânia o seu maior centro produtor de fertilizantes.

Conforme Sinésio, o Brasil deve saber tirar proveito da crise e deslanchar sua produção de potássio no Amazonas para começar a romper a dependência do mercado internacional de fertilizantes.

PMM convoca

A Prefeitura de Manaus convocou 60 professores aprovados no cadastro reserva do concurso realizado pela Semed em 2017, com homologação do resultado final em 2018, para atuarem em escolas da rede municipal de ensino.

Os educadores selecionados atuarão nas especialidades de Educação Física, Geografia, Ensino Religioso, História, Língua Inglesa e Língua Portuguesa.

Não sabem ler

No Brasil, 2,4 milhões de crianças entre 6 e 7 anos de idade não sabem ler nem escrever.

Os dados são de um levantamento da organização Todos pela Educação, com base na Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) do IBGE.

Eneva: 500 milhões

A Eneva divulgou ontem seus investimentos em negócios envolvendo o gás natural até 2030.

Entre os projetos, destaca-se o que estabelece investimentos de R$ 500 milhões em projetos de armazenamento de carbono como parte do compromisso de zerar as emissões até 2050.

Passaredo denunciada

Nas redes sociais, moradores de Carauari, situado no Alto Juruá, denunciaram a empresa Passaredo por retê-los, há uma semana, em um hotel de Manaus após ter cancelado, na última hora, o voo com destino ao município.

“Gostaria da ajuda de vcs p retorno a nossa cidade. Crianças, gestantes e idosos passando mal por responsabilidade da empresa. Estamos há mais de 1 semana em hotel de Manaus por conta da companhia Passaredo fazer cancelamento dos voos, e ainda estão vendendo passagens no site com muita frequência, sendo que os voos não estão acontecendo. Por favor, vcs nos representam, é a nossa voz amazonense. #Ajuda!”, postou a carauariense Katiane Lobo.

Audiência proposta

O deputado Adjuto Afonso (PDT) propôs uma Audiência Pública, na Assembleia Legislativa, para debater a suspensão de voos em municípios do Amazonas.

Ele recebeu informação do prefeito de Lábrea Gean Barros de que a empresa Passaredo Linhas Aéreas cancelou os voos sem qualquer aviso prévio aos gestores, deixando a população de Lábrea e municípios adjacentes desassistidos do serviço.

Em agosto de 2019, a MAP Linhas Aéreas foi vendida para a Passaredo, que afirmou que as rotas seriam mantidas, assim como todos os postos de trabalho nas bases operacionais e na sede da empresa em Manaus. Mas a promessa não foi cumprida.

Sandro cassado

Por unanimidade, o TRE-AM cassou ontem o mandato do vereador Sandro Maia (DEM), confirmando decisão em primeiro grau do juiz Rogério José da Costa Vieira, da 1ª Zona Eleitoral do Amazonas.

Acusado de abuso do poder econômico e político ao usar indevidamente seu instituto para fins eleitoreiros, Sandro dá lugar ao ex-vereador Gilmar Nascimento (DEM), que obteve 4.714 votos nas eleições de 2020.

Reprodução proibida

Em tramitação na Câmara Municipal de Manaus, projeto de lei, de autoria do vereador Kennedy Marques (PMN), quer proibir todo e qualquer tipo de reprodução caseira de animais em canis ou gatis sem alvará de funcionamento, não regulamentados e sem acompanhamento veterinário.

É caracterizado como reprodução caseira qualquer pessoa que buscar ou permitir o cruzamento de animais sem o devido registro para tais fins.

Vacina obrigatória

Em oposição ao negacionismo, o vereador Lissandro Breval, líder do Avante, encaminhou projeto de lei à Câmara Municipal de Manaus que obriga a apresentação na rede pública e particular da carteira de vacinação no ato da matrícula escolar.

A obrigatoriedade envolve alunos com até 18 anos de idade. A carteira deverá estar atualizada em consonância com as disposições do Ministério da Saúde e da Semsa.

Sem estoque

A Fundação Hemoam registra queda de 62% no seu estoque de sangue.

O abastecimento crítico é uma ameaça ao atendimento de transfusão na rede pública e privada de saúde. Para reverter a situação, o hemocentro convoca doadores de todos os tipos sanguíneos para realizarem doação.

A média de comparecimento atual está em 140 doadores por dia. Para regularizar o estoque, são necessárias 250 doações/dia.

Leia mais:

O povo voltará às ruas

Alerta pela Zona Franca

Amazônia, Por que o Mercado de Carbono é importante para o Amazonas?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.