×
Cuidados

Falta de manutenção favorece acidentes em carros a gás, diz especialista

Na quarta-feira (9), um carro com o kit GNV pegou fogo em um viaduto de Manaus

Manaus (AM) – Com o alto valor no preço da gasolina, muitas pessoas buscam alternativas para economizar no trânsito, caso do kit Gás Natural Veicular (GNV). Apesar de ser mais econômico que a gasolina e o etanol, alguns temem o GNV em razão dos casos de veículos com o kit que acabaram explodindo.

Porém, especialistas explicam que esses acidentes acontecem apenas quando o kit GNV é instalado em locais irregulares ou com a falta de manutenção.

Segundo os dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), houve um aumento de 42% para abastecer o tanque do carro. Por consequência, o interesse pelo GNV cresceu no Amazonas.

De janeiro a agosto de 2021, houve um aumento no consumo do gás de 39% em relação ao mesmo período do ano retrasado, conforme a Companhia de Gás do Amazonas (Cigás).

Uma das principais vantagens do combustível a gás é rodar 57% a mais que os veículos abastecidos por gasolina, de acordo com os dados da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás).

Além da questão econômica, Walace Silva, engenheiro mecânico e dono de uma oficina mecânica, afirma que o sistema também proporciona impactos ambientais menores do que o consumo de combustíveis convencionais, pois os componentes que surgem da combustão do GNV não possuem óxido de enxofre e fuligem.

“Então, além de você economizar, você polui menos o meio ambiente. O carro não sofre a carbonização, então faz bem para o motor. Os benefícios são tanto para o carro, quanto para o bolso do cliente e para o meio ambiente”, diz Walace.

Acidente

Casos de carros a gás que sofrem acidentes com fogo geralmente tem o GNV apontado como a causa, como o que aconteceu nesta quarta-feira (9), no viaduto da Constantino Nery, que dá acesso à avenida São Jorge, Zona Oeste da cidade.

Apesar dos rumores de que o carro modelo Fiat Mobi pegou fogo em razão de possuir instalado o kit GNV, a Companhia de Gás do Amazonas informou que ainda cabe a perícia analisar o acidente.

Entretanto, o órgão afirma que pelas imagens compartilhadas nas redes sociais do carro, o cilindro de GNV, localizado na parte traseira do veículo, continuou intacto. Além disso, o fogo se espalhou na parte dianteira, o que diminui a probabilidade de que o GNV tenha causado as chamas.

Outros rumores também indicavam que após o carro ser consumido pelo fogo, acabou explodindo.

Porém, o engenheiro mecânico Walace Souza explica que as explosões ocorrem quando o motorista opta por instalar o kit GNV em oficinas não certificadas pelos órgãos fiscalizadores, como o instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (Ineep) ou quando utiliza materiais inapropriados como cilindros fora da validade.

“O que aconteceu hoje com certeza foi a parte da gasolina que pegou fogo. Na hora de apagar o fogo, o cilindro do gás estava intacto, porque além de ser blindado, ele aguenta altas temperaturas, então por isso não tem como ocorrer uma explosão. O que faz a explosão dele é a alta pressão no posto, quando o cilindro está fora da validade. Quando um carro explode acaba com o posto e acaba com o carro, porque a explosão acontece no momento do abastecimento”, diz o engenheiro mecânico.

O engenheiro ressalta a necessidade de fazer as manutenções adequadas e a instalação em uma empresa certificada e homologada pelo Ineep para evitar os riscos.

“Às vezes o motorista busca o menor preço, e nem sempre o menor preço é sinônimo de qualidade e vão em uma oficina que não é credenciada pelo Ineep. Então os clientes precisam fazer as revisões preventivas para não passar por esses riscos”, afirma.

Leia mais:

Carro pega fogo dentro de oficina durante reparo feito por mecânico

Carro a gás explode em viaduto no São Jorge

Mulher morre carbonizada em grave acidente de carro em Itacoatiara

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.