×
Visita presidencial

Bolsonaro diz que viagem à Rússia é “por comércio e paz”

No fim da semana, a movimentação de tropas na fronteira entre Rússia e Ucrânia colocou o mundo em alerta

Ao confirmar a viagem à Rússia no início da próxima semana mesmo com a escalada das tensões na região, o presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou, na noite de sexta-feira (11), que a viagem ocorre “por convite, comércio e paz”.

Em dezembro de 2021, Bolsonaro foi convidado pelo presidente russo, Vladimir Putin, para visitar o país. Os países integram dois fóruns: o Brics, também composto por Índia, China e África do Sul, e o G20, grupo que reúne as 20 maiores economias mundiais.

“A nossa ida à Rússia também é por respeito, uma vez que fui convidado por Vladimir Putin ainda no ano passado. Nossa política externa sempre foi pela paz e respeito à soberania de outros países. O Brasil não tem problemas na América do Sul e sempre optou pelas vias pacíficas na solução de conflitos externos. Vou à Rússia por convite, comércio e paz”, ressaltou Bolsonaro em entrevista à CNN Brasil.

No fim da semana, a movimentação de tropas na fronteira entre Rússia e Ucrânia colocou o mundo em alerta.

A Casa Branca anunciou que tem informação de que Putin invadirá a Ucrânia antes do fim da Olimpíada de Inverno de Pequim, prevista para terminar em 20 de fevereiro.

“Continuamos a ver sinais de escalada russa, incluindo novas forças chegando à fronteira ucraniana”, afirmou, em comunicado, o conselheiro nacional de segurança dos EUA, Jake Sullivan.

Agenda

Bolsonaro embarca na noite de segunda-feira (14) e deve chegar a Moscou na terça (15). Bolsonaro deve encontrar o presidente russo, Vladimir Putin, em ao menos duas ocasiões: numa reunião bilateral e durante um almoço, ambos na quarta-feira (16).

Segundo Bolsonaro, serão tratados temas nas áreas de energia, comércio, agronegócio e defesa.

“Teremos uma agenda bem eclética. Vamos tratar de interesses dos dois países: na área de energia, comércio, agronegócio (fertilizantes) e defesa. Estará comigo, entre outros ministros, o ministro [da Defesa] Braga Netto”.

Após o evento com Putin, Bolsonaro terá uma reunião com o presidente da Câmara baixa do parlamento. Em seguida, participará de um evento com empresários locais.

Na quinta-feira (17), o mandatário brasileiro vai a Budapeste se reunir com o primeiro-ministro da Hungria, o líder da extrema-direita Viktor Orbán.

*Metrópoles

Foto: Alan Santos/PR

Leia mais:

Entenda a polêmica entorno do movimento separatista no Pará

Câmara de Manaus já prepara posse de Gilmar Nascimento

Bolsonaro diz a Cauê que não seria difícil errar tiro em “gordinho como ele”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.