×
Golpista

Já assistiu? Conheça a história do “Golpista do Tinder”

O golpista usava o nome Simon Leviev e roubou, ao todo, mais de U$$ 10 milhões

Foto: Reprodução

O novo documentário da Netflix “Golpista do Tinder” está dando o que falar e se mantendo no Top 10 do Brasil. A produção chegou no dia 2 de fevereiro e conta a história real de vítimas dos golpes de Shimon Hayut.

Shimon Hayut, é um homem israelense que se passou por um filho do magnata do ramo de diamantes, Lev Leviev. A identidade era para seduzir mulheres no Tinder e roubar dinheiro.

O golpista usava o nome Simon Leviev e roubou, ao todo, mais de U$$ 10 milhões. Após descobrirem que sofreram um golpe, algumas das vítimas querem vingança e não se calam.

As mulheres deram seu depoimento no documentário, revelando detalhes do golpe, desde o momento da conquista com juras de amor, até chegar na parte que ele pede dinheiro e some.

A produção foi dirigida por Felicity Morris, que também produziu a série Don’t F**k With Cats: Uma Caçadora Online, vencedora do Emmy.

Veja o trailer:

Como está o Golpista do Tinder?

O golpista ainda foi preso algumas vezes

O golpista do Tinder foi preso algumas vezes. Primeiro, em 2015 e ficou até 2017, na Finlândia, por aplicar golpes.

Em 2019, ele foi preso novamente por usar passaporte falso e ficou detido por 5 meses.

Atualmente, ele está livre e usou suas redes sociais para falar sobre o lançamento da Netflix.

“Se eu fosse fraude, por que eu iria aparecer na Netflix? Quero dizer, eles deveriam ter me prendido quando ainda estavam filmando. É hora das senhoras começarem a dizer a verdade”, afirmou.

Após a repercussão do caso com a estreia do documentário, o Tinder se posicionou e declarou que ele foi banido da plataforma.

Leia mais:

Saiba como escapar do golpe do boleto falso, também conhecido como bolware

Golpista que roubou R$ 200 mil de Neymar pede desculpas em vídeo; veja

PC-AM solicita apoio na divulgação da imagem de homem envolvido em golpes de investimentos milionários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.