×
Uso de cigarro eletrônico

Jovem é entubada após uso frequente de cigarro eletrônico

A jovem usava o vape desde os 14 anos

O uso frequente de cigarro eletrônico ocasionou danos permanentes no pulmão da jovem. Foto: Getty

Estados Unidos – O uso abusivo de cigarro eletrônico fez a americana Juliet Roberts, 18 anos, ficar entubada por quatro dias, após ser hospitalizada com falta de ar causada pelo uso de vape.

A jovem usava o cigarro eletrônico desde os 14 anos e, segundo os médicos, o produto causou danos permanentes em seus pulmões.

Juliet contou sua história no TikTok para conscientizar outros jovens sobre os perigos do vape. Ela explica que acordou se sentindo gripada, e o quadro foi piorando.

“Três dias depois, fui levantar da cama e caí porque não conseguia respirar, achei que fosse desmaiar. Liguei para o meu namorado, e ele me levou para o pronto-socorro”, lembra.

Foto: Reprodução

No hospital, os enfermeiros ficaram chocados ao verificar a oxigenação da jovem — estava tão baixa que ela não conseguis nem ficar em pé. O quadro foi piorando e ela precisou ser entubada por quatro dias.

“Os médicos me disseram que se eu não tivesse procurado ajuda, teria morrido. Foi muito assustador. Quando você faz um raio-X, o exame deve ser preto e as partes brancas serão apenas os ossos. O meu estava todo branco“, conta Juliet.

Ela recebeu o diagnóstico de dano pulmonar e pneumonia, e não poderá trabalhar pelos próximos três a 12 meses para que os pulmões se recuperem.

Tratamento

No momento, os órgãos estão tão comprometidos que, se ela fizer qualquer exercício, corre risco de sofrer um ataque cardíaco. A condição é tão séria que se ela pegar uma gripe, por exemplo, pode morrer.

“Minha frequência sobe para 150 quando eu subo as escadas, o que é muito perigoso. Meus pulmões nunca vão voltar a ser o que eram, só se tornarão fortes o suficiente para que eu consiga respirar sozinha novamente”, explica Juliet.

A americana ficou traumatizada e não quer ver um cigarro eletrônico nunca mais. No TikTok, ela diz que os jovens devem saber que o consumo não vale a pena, e pode ser muito perigoso.

*Com informações do Metrópoles

Leia mais:

Maioria das mortes por Covid no Amazonas são de não vacinados

Aplicativo ajuda mulheres acompanharem saúde ginecológica no AM

Covid-19 impacta serviços de saúde em 90% dos países, diz OMS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.