×
Editorial

Apelo à consciência

Dados da organização Todos Pela Educação e do IBGE enfatizam a triste realidade do aumento do contingente de crianças que não sabem ler nem escrever

Divulgação

Fechados em sua mesquinhez provinciana, os parlamentares que discursam contra a obrigatoriedade do comprovante de vacinação envolvendo crianças entre 5 e 11 anos não percebem o mal que fazem à retomada do processo educacional pelo simples fato de desconhecerem as estatísticas que mostram a tragédia do ensino no país causada pela pandemia do coronavírus.


Dados da organização Todos Pela Educação e do IBGE enfatizam a triste realidade do aumento do contingente de crianças que não sabem ler nem escrever. O contingente chegou a mais de 1,42 milhão em 2020 e a 2,36 milhões em 2021. Entre 2019 e 2021 aumentou de 25,1% para 40,8% o percentual de crianças entre 6 e 7 anos que não leem e não sabem escrever o próprio nome.


Os números sombrios deveriam chocar os parlamentares negacionistas, mas, ao contrário, eles pouco ligam para as dificuldades enfrentadas por governadores e prefeitos para normalizarem o ensino às crianças neste período de pandemia ainda preocupante.


Entre crianças pretas e pardas de 6 e 7 anos, o percentual dos não alfabetizados pulou, respectivamente, de 28,8% e 28,2% em 2019 para 47,4% e 44,5% em 2021. Entre as brancas, de 20,3% para 35,1%. No universo de crianças mais pobres, aumentou de 33,6% para 51%. Entre as mais ricas, de 11,4% para 16,6%.


A reação para mudar essa realidade exige o esforço e o engajamento de todos: governantes, parlamentares, professores e pais de alunos, todos imbuídos da responsabilidade de que medidas urgentes devem ser adotadas para que as escolas não voltem a ser fechadas e a comunidade acadêmica tenha condições materiais para reverter o atual processo de piora do ensino devido a pandemia.

Leia mais:

Passe Livre garante transporte gratuito a todos os estudantes da rede pública

O Congresso e o contrabando

O Programa Alimenta Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.