×
Contexto

Políticos exploram podcasts à vontade no YouTube, driblando regras do TSE

Marqueteiros já utilizam de forma ostensiva a nova ferramenta que permite o enfoque de qualquer assunto

Divulgação

Políticos exploram podcasts à vontade no YouTube, driblando regras do TSE

Até o momento, não há como impedir o uso de podcasts de entrevista como arma de propaganda política neste período pré-eleitoral e, provavelmente, nem depois das convenções partidárias caso não sejam adotadas medidas de controle com relação aos programas que viralizam no YouTube.

Marqueteiros já utilizam de forma ostensiva a nova ferramenta que permite o enfoque de qualquer assunto e sua plena divulgação no You Tube sem os incômodos da legislação eleitoral, o que está atormentando advogados e especialistas em legislação eleitoral.

Uma regulamentação para as novas plataformas no período eleitoral chegou a ser discutida no Congresso Nacional durante a tramitação do projeto de reforma do Código Eleitoral, mas tudo acabou adiado no final do ano passado.

Sem controle

Para Sérgio Ricardo dos Santos, assessor-chefe do TSE, não há como impor limites ao uso de podcasts de entrevista nas redes sociais.

“De fato, o que vale para as rádios e TV em termos de controle prévio de eventual propaganda [positiva ou negativa] não se aplica mesmo às plataformas de internet em geral em razão de não serem concessionárias de serviço público”, afirmou o assessor à Folha de São Paulo.

Recentemente, uma longa entrevista do ex-juiz Sérgio Moro, de 4 horas e 54 minutos, alcançou 2 milhões de visualizações no You Tube.

Coalizão Indústria

Reunidos com o ministro da Economia, Paulo Guedes, na última sexta-feira, por videoconferência, os líderes da Coalizão Indústria, preocupados com a desaceleração do crescimento do setor em 2022, defenderam a reforma tributária e as privatizações como medidas capazes de reduzir o Custo Brasil e manter em equilíbrio o setor.

Guedes acatou as propostas, mas pediu aos empresários que atuem junto ao Congresso Nacional para ajudá-lo a viabilizar o apoio político necessário à implementação das medidas.

Fase laranja

Segundo a FVS, o Amazonas voltou à fase laranja de transmissão do novo coronavírus após redução de 52% na média diária de casos confirmados de Covid-19 e de 50% hospitalizações pela doença, incluindo leitos clínicos e de UTI.

No interior continuam caindo os casos de Covid. Na segunda-feira (14/02), dos 61 municípios, 32 não apresentaram internações pelo coronavírus, conforme a SES-AM.

A redução se dá, principalmente, pelo avanço da cobertura vacinal em todo o Amazonas.

Apelo à doação

Informado sobre o baixo estoque de sangue da Fundação Hemoam, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Roberto Cidade (PV), usou suas redes sociais para convocar os amazonenses a fazerem sua doação ao órgão.

Ele destaca projeto de lei, de sua autoria, em tramitação na Casa Legislativa, que determina que produções cinematográficas que recebem incentivos fiscais e patrocínios do Governo do Estado divulguem mensagens incentivando a doação de sangue.

Garimpo de Curió

A regulamentação da atividade garimpeira no país, segundo o deputado estadual Serafim Corrêa (PSB), poderá fazer a Amazônia retroceder aos tempos de Serra Pelada, no Pará, sob o Major Curió, responsável por um dos desastres ambientais já ocorridos na Amazônia na década de 70.

Na opinião do parlamentar, a mineração artesanal, que o Governo Federal quer incentivar na região por decreto, “é um garimpo predatório em que as pessoas trabalham em condições análogas à escravidão”.

Consulta pública

Está marcada para o dia 10 de março, das 9h às 17h, uma consulta pública da Sema para apresentação dos estudos técnicos preliminares do Plano de Gestão da Reserva de Desenvolvimentos Sustentável (RDS) Puranga Conquista, localizada em Manaus.

A consulta tem como objetivo levar ao conhecimento das comunidades e sociedade em geral o resultado dos estudos técnicos do Plano de Gestão da RDS, elaborado pela consultoria do Instituto de Pesquisa Ecológica (IPÊ).

O Plano de Gestão está disponível no site da Sema: www.meioambiente.am.gov.br.

Destravar tudo

Pré-candidato ao Senado, o advogado e ex-deputado estadual Marco Antônio Chico Preto (Avante) respondeu a uma montanha de perguntas de seguidores no Instagram.

Se eleito, Chico promete lutar pela regularização fundiária no Amazonas, pela preservação do Polo industrial de Manaus e agir em relação a burocracia federal para destravar projetos sobre a exploração mineral na Amazônia.

Apagão de internet

Um novo apagão de internet praticamente paralisou a cidade de Manaus na manhã de ontem.

Na Assembleia Legislativa, a sessão plenária foi prejudicada, sem poder ser transmitida pelo You Tube.

Nas redes, internautas indignados distribuíram críticas ao apagão que deixou Manaus em silêncio durante várias horas.

Federação em marcha

Aconteceu ontem mais uma rodada de conversas entre os presidentes do MDB, Baleia Rossi (SP), do União Brasil, resultado da união entre DEM e PSL, Luciano Bivar (PE), e do PSDB, Bruno Araújo (PE).

As conversas, que visam a formação de uma federação entre as siglas, focaram as divergências estaduais e municipais, verdadeiros empecilhos no caminho da fusão temporária entre as legendas.

De olho no Planalto

Mas o problema gargalo para que MDB, União Brasil e PSDB se juntem é a corrida presidencial.

O MDB lançou a senadora Simone Tebet (MS) e uma dissidência do PSDB lançou o governador paulista João Doria na corrida. Ninguém quer abrir mão de seu pré-candidato.

Compasso de espera

Enquanto os caciques conversam em Brasília, o MDB do Amazonas fica em compasso de espera quanto a seus próximos passos no processo eleitoral no Estado.

O partido perdeu o ex-vereador Gedeão Amorim para o Avante e pode também ficar sem o deputado estadual Fausto Jr., que deve migrar para outra legenda a fim de assegurar sua pré-candidatura à Câmara Federal.

Morre Arnaldo Jabor

Morreu ontem, aos 81 anos, o cineasta, cronista e jornalista Arnaldo Jabor, que estava internado desde dezembro do ano passado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, em consequência de um acidente vascular cerebral (AVC).

Jabor dirigiu “Eu sei que vou te amar” (1986), indicado à Palma de Ouro de melhor filme do Festival de Cannes, e era colunista de telejornais da TV Globo.

STF julga Silas

O Supremo Tribunal Federal julgará amanhã o deputado federal Silas Câmara (Republicanos-AM) acusado de cometer crime de peculato por “rachadinha” em seu gabinete entre 2000 e 2001.

Há 22 anos o Ministério Público Federal trava batalha para que o caso tenha um desfecho. Silas nega a “rachadinha”, argumentando que o caso foi confundido com quitação de empréstimos que teria feito a vários de seus funcionários no início da década de 2000.

Leia mais:

O Congresso e o contrabando

Passe Livre garante transporte gratuito a todos os estudantes da rede pública

Vicio em Games: uma nova doença

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.