×
Covid-19

Casos diminuem e Hospital de Combate à Covid-19 começa a ser desmobilizado em Manaus

Número de casos reduzem e Governo do Estado começa desmobilização do Hospital de Combate à Covid-19 Nilton Lins

O Hospital de Combate à Covid-19 Nilton Lins está requisitado administrativamente pelo Governo do Amazonas desde o dia 25 de janeiro de 2021. Foto: Rodrigo Santos/SES-AM

Manaus (AM) – O Hospital de Combate à Covid-19 Nilton Lins começou a ser desmobilizado nesta quinta-feira (17), por meio da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM). A medida do Governo do Estado leva em consideração o cenário epidemiológico com a redução no número de casos, hospitalizações, óbitos e, principalmente, devido à vacinação da população.

O secretário de Saúde do Amazonas, Dr. Anoar Samad, afirmou que a requisição da unidade ajudou a salvar muitas vidas e agradeceu a todos que mantiveram a unidade à disposição da população no combate à pandemia.

“Hoje é um dia marcante porque estamos desmobilizando toda e qualquer atividade junto a este hospital que foi requisitado no ano passado, com uma ajuda imensa no combate à pandemia. Hoje, com nossos números (taxas de ocupação de leitos), com a vacinação que avançou bastante, nós podemos encerrar as atividades. Quero agradecer muito toda equipe que esteve aqui lutando para salvar vidas. Quero agradecer a população que atendeu nosso chamado e tem comparecido em massa para se vacinar e quero agradecer todo apoio dedicado pelo governador Wilson Lima”,

destacou Anoar Samad.

Com a desmobilização, equipamentos, medicamentos, insumos, mobiliário e pessoal serão remanejados para as demais unidades de saúde da rede estadual. Atualmente, a taxa de transmissão do coronavírus no Amazonas é a segunda menor do país (0.86), assim como a ocupação dos leitos clínicos Covid e UTI na capital, que se mantém em níveis baixos.

Assistência

Os pacientes diagnosticados com a Covid-19 serão direcionados às unidades da capital, sendo assim, o Hospital Delphina Aziz continua sendo referência para o tratamento da doença, com disposição de 196 leitos clínicos e 80 de UTI.

A SES-AM orienta que as Unidades Básicas de Saúde (UBS) e as unidades da rede de urgência e emergência – Serviços e Unidades de Pronto Atendimento (SPA e UPA) e prontos-socorros se mantêm como porta de entrada para pacientes com Covid-19. Aos primeiros sintomas, deve-se procurar uma UBS, SPA e UPA; em casos mais graves, a orientação é buscar os prontos-socorros.

*Com informações da assessoria

Leia mais:

AM ultrapassa 6 milhões de doses de vacina contra a Covid-19 aplicadas até este sábado (5)

Amaturá (AM) lidera ranking nacional de pior desempenho de vacinação da 2ª dose contra Covid

Prefeitura vai reforçar necessidade de atualização do calendário nacional de vacinação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.