×
Feminicídio

Polícia Civil do Amazonas prende indivíduo pelo feminicídio da ex-namorada

Crime ocorreu no dia 20 de janeiro deste ano.

coletiva
Coletiva de imprensa com a delegada Marília Campello. Foto: Mayara Viana.

Amazonas – A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) e do Núcleo de Combate ao Feminicídio (NFC), deflagrou, na quinta-feira (27/01), por volta das 16h, ação policial que culminou na prisão de Daniel Passos de Araújo, 21, pelo feminicídio da ex-namorada, Alice Ferreira da Silva, que tinha 22 anos. O crime ocorreu no dia 20 de janeiro deste ano, por volta das 17h30, na avenida São Pedro, bairro Tarumã, zona oeste da capital.

O delegado Ricardo Cunha, titular da DEHS, informou que as equipes iniciaram as investigações logo após tomarem conhecimento do crime.

“No decorrer das diligências, as equipes constataram que Daniel seria o autor do delito. A motivação do fato teria sido o término do casal e um novo relacionamento que a vítima estaria mantendo”, informou o delegado.

coletiva
Coletiva de imprensa com o delegado Ricardo Cunha. Foto: Mayara Viana.

A delegada Marília Campello, coordenadora do Núcleo de Combate ao Feminicídio (NFC), detalhou que eles tinham relacionamento que durou oito anos, entre idas e vindas, porém estavam separados havia cerca de quatro meses.

“Daniel traficava na região onde ocorreu o crime, e relatou que o atual namorado de Alice teria participação em uma organização criminosa rival daquela a que ele pertence. Na véspera do crime, a vítima dormiu na casa do ex-namorado, e no dia seguinte, ela foi morta por disparos de arma de fogo, após uma discussão causada por uma ligação do homem que era o atual namorado dela”, disse Marília.

Prisão – Foi solicitado à Justiça o mandado de prisão em nome de Daniel, e a ordem judicial foi cumprida na quinta-feira (27/01), por volta das 16h, no Km 32 da rodovia estadual AM-010.

Procedimentos – O indivíduo responderá por feminicídio, e será encaminhado à audiência de custódia na Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

Sonora da delegada Marília Campello, coordenadora do Núcleo de Combate ao Feminicídio da DEHS.
Sonora do delegado Ricardo Cunha, titular da DEHS.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.