×
Investigação

Após Igreja Universal divulgar ‘cura’ do HIV ‘através da fé’, ONGs acionam MPF

Em reação, o Foaesp (Fórum das ONG/Aids do estado de São Paulo) fez uma manifestação no MPF (Ministério Público Federal) para verificar a existência de crime na mensagem difundida

São Paulo (SP) – A Igreja Universal do Reino de Deus compartilhou nas suas redes sociais uma mensagem que diz que um casal de fiéis foi curado do HIV, vírus que causa a Aids (síndrome da imunodeficiência adquirida), “através da fé”. A publicação foi feita no Instagram e no Facebook da igreja na terça-feira (15).

Conforme a postagem, o casal não aceitou realizar o tratamento contra o HIV e, após fazer a chamada “corrente dos 70”, conseguiu “a cura”.

“Manoel e Rosemeire foram infectados com o vírus HIV, causando sintomas como tontura, fraqueza, falta de apetite e feridas no corpo. O casal não aceitou viver de tratamento, fizeram a Corrente dos 70 sabendo que a cura viria através da fé colocada em prática e, com a certeza de que, o tempo de milagres não acabou. Hoje, eles estão curados”,

diz a publicação.

Em reação, o Foaesp (Fórum das ONG/Aids do estado de São Paulo) fez uma manifestação no MPF (Ministério Público Federal) para verificar a existência de crime na mensagem difundida pela Universal nas redes sociais.

O fórum solicitou ao órgão que instaure um “procedimento a respeito da divulgação de informações falsas referente ao tratamento do HIV/Aids, e que podem levar pessoas a desistirem dos seus tratamentos médicos, e como consequência irem a óbito após a manifestação da doença”.

Jamal Suleiman, médico infectologista do Instituto de Infectologia do Emílio Ribas, reforça que os pacientes soropositivos não devem abandonar os tratamentos, pois são justamente os medicamentos que levam progressivamente à indetectabilidade da carga viral no organismo.

Com o tratamento contínuo, o infectologista destaca que soropositivos podem ter uma vida “absolutamente normal” do ponto de vista da saúde mental e física, pois saem da zona de risco para infecções oportunistas e, além disso, podem conquistar uma vida sexual plena, uma vez que com a carga viral indetectável, não colocam o parceiro em risco de infecção.

“É um tratamento que eu costumo dizer que é bastante simples. E essa simplicidade pode ser entendida como algo possível de ser abandonado. É aí que reside o grande problema da terapêutica das pessoas que vivem com HIV/Aids, porque aí elas ficam vulneráveis à abordagem de criminosos que divulgam que a doença pode ser curada através de um milagre”,

diz Suleiman.

“Quem não gostaria de ter a cura de uma doença tão grave e estigmatizante através de um milagre? No entanto, é importante que as pessoas entendam que o milagre se encontra na ciência, em prover remédios que podem fazer com que uma pessoa possa viver de maneira plena, confortável.”

Em nota à reportagem, a Igreja Universal declara que “lamenta a exploração sensacionalista que a imprensa faz de um testemunho espontâneo de um casal, que anunciou ter sido curado de uma grave doença pela fé”.

A instituição afirma que sempre alerta os fiéis que os tratamentos médicos jamais devem ser ignorados e que existem “inúmeros” estudos comprovando que a fé ajuda na cura dos enfermos.

*Com informações do Yahoo

Edição Web: Lucas Henrique

Leia mais:

Sexólogo afirma que homens héteros também podem sentir prazer anal

Congresso publica isenção de IPTU a imóveis alugados a templos religiosos

Serafim sobre pastor intermediar emendas para favorecer filhos: ‘tráfico de influência’

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.